quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Assista tv, fique burro, vá á igreja e coma feijoada

Eu poderia falar dos homens. Será que eles não podem ver um rabo de saia sem fazer uma profunda avaliação do assunto? Não, não podem. Tudo bem, mas será que não dá pra disfarçar? Não, não dá, disfarçando perde a graça. Já passou da hora de sabermos que não é só fulano que é assim, são TODOS, de todos os países, de todas as galáxias, de todos os tempos.

Eu ia falar do Japão. Agradecer à Rede Globo por jogar na nossa cara o quanto nós brasileiros vivemos mal, comemos mal, amamos mal e etc. Que inveja que eu tive daquele povinho sem bunda e que nojo me deu do meu prato de feijoada.

É tanta coisa pra dizer, mas no fim acabo não dizendo nada... Acabo não dizendo que eu tenho medo desse “pessoal” que fica inventando doenças só pra testar vacina nas pessoas. Eu tenho medo do voto digital, eu tenho medo do Obama. Eu tenho muito medo de barata.

Me pegaram em plena decadência, oh céus! Estou em crise. Eu não sei mais escrever, nem pra fazer bagunça. Eu não sei nem mais mandar pra pqp* essa raça humana preconceituosa e ridícula que se sente no direito de sair por aí julgando e rotulando as pessoas como se fossem objetos. Eu não sei. Eu ficaria feliz de poder exteriorizar assim tão naturalmente minhas fraquezas, sensações, sentimentos obscuros tão íntimos. Como se fosse possível esquecer o orgulho e a cobrança de querer ser sempre forte e apenas escrever. Não quero simplesmente sentar na frente do PC, dar uma de revoltadinha e escrever o que me aborrece. Faz tempo que eu parei de carregar o mundo nas costas. Discutir, implicar, tomar as dores do outro? Não mesmo. Eu fico lá no meu cantinho só esperando o mundo acabar e quero mais é cuidar da minha vida. Será que é tão difícil conversar que nem gente? Sou paciente até demais com os imbecis, mas eu não sou Jesus Cristo, lembra? Eu não sou capela pra você rezar, eu não sou garrafa de uísque pra você beber. E Pelo menos inventaram Deus quando não se tinha mais o que fazer, já pensou não ter pra onde correr depois do fim do mundo?

É por isso que só os poetas são felizes. Porque os poetas já deixaram essa vida pra traz, já desistiram de escolher entre o certo e o errado, eles simplesmente não escolhem. Já cansaram de virar noites acordados pensando na origem do Universo ou de onde vem a carne da MC’Donald. Poetas têm seu travesseiro leve ocultam nas entrelinhas de seus poemas, sentimentos que poucos entendem. Não publicam muita coisa, talvez por acharem que o mundo não merece. Guardam tudo em suas gavetas, latas e caixas de papelão. Parecem ser os únicos que entendem o amor e guardam só pra eles. Porque poetas são egoístas, escondem suas fontes, escondem seus ingredientes a sete chaves e não revelam nem sob tortura, a receita da felicidade.

Hoje eu quero é dormir fazendo poesia, e amanhã acordar, escovar os dentes e pronto. Quem quiser me julgar, que pinte os cabelos de verde primeiro.

10 Cafezinhos:

Ferdi disse...

É, se eles disfarçarem como provarão para todo o bando de machos virís ao redor o quão macho podem ser, não é mesmo?

É, poetas.. quero ser poeta!

Essência e Palavras disse...

Com certeza.. Os poetas já deixaram isso pra trás.
Os poetas são de outro mundo...punido pelas vogais, e a literatura dos internautas de plantao a torrar.
Mas ainda, os poetas... são felizes...
E o mundo... ò ás favas.


Beeejo pro vidro inteirooo

Almi Júnior disse...

"Gastei uma hora pensando num verso
Que a pena não quer escrever.
No entanto ele está cá dentro
inquieto
vivo
Ele está cá dentro e não quer sair!
Mas a poesia deste momento
Inunda minha vida inteira."

Tiburciana disse...

"...já desistiram de escolher entre o certo e o errado, eles simplesmente não escolhem."
è exatamente isso que venho tentando fazer

Felipe A. Carriço disse...

O ócio do poeta não o faz mais feliz do que os outros.

Sei que se pudessem seriam jogadores de futebol, ganhariam milhões e teriam dezenas de mulheres aos seus pés, ao invés de chorarem amores perdidos, vidas desgraçadas e fraquezas sem graça.

Se toda revolta rendesse bons textos, o mundo estaria em guerra.

Vou até ali vestir meu colete a prova de balas.

Jorge Oliveira disse...

E vai ter meia dúzia pintando os cabelos de roxo com verde...wawa

Não eh revolta eh vomitar na cara dos que não querem admitir.

Tam disse...

você está falando de mim é?

Idiota disse...

Menina, baixou a Regina Duarte medrosa???

Erica Ferro disse...

Eu prefiro pintar de roxo, porque eu sou do contra, mas isso não faz diferença, hehe.

Dayane disse...

Curti muitíssimo o texto.

Poetas são fodas!!!
Revoltas são comuns, ações é que não sempre. Mas é preciso que aja. É preciso encorajar-se pra agir. Este texto é encorajador. Eu acho!