sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Ser Mestre é Dom

Nos sonhos do “tio” as salas de aula seriam sempre refrigeradas e com mesas decentes para o mestre sentar-se e empilhar suas pequenas pastas com os poucos livros dados pelo governo. Haveria água gelada nos bebedouros e não existiriam mais perdigotos abandonados por lá. Nós não seríamos ameaçados de morte em caso de nota baixa por alunos descobrindo sua virilidade. Eles permaneceriam em silêncio durante nossas explicações e jamais atenderiam seus celulares, muito menos fariam tocar através dos mesmos Mc. Catra e Vanessa Popozuda.
Nossas queridas alunas manteriam suas saias abaixo do joelho e compareceriam de calcinha para nossas aulas. Elas deixariam de enviar aqueles bilhetinhos obscenos e nos brindariam com mensagens bíblicas daquelas dos Salmos que cultuam a virgindade. Nós poderíamos concluir frases e nossa linha de raciocínio sem interrupções ou perguntas cretinas a respeito da permissão para irem ao banheiro. Poderíamos ter profiles no orkut sem para isso ter que adicionar alunos enxeridos que querem ver se estamos pegando ou não alguém. Eles entenderiam que temos nosso salário independente do desempenho e interesse deles em nossa matéria, e que chato é a puta que os pariu já que não somos pais deles.
Por fim saberiam que escola não é baile funk, muito menos motel e que ganhamos mal pra caralho e mesmo assim comparecemos religiosamente em nosso ambiente de trabalho por acreditar em nossa profissão, por acreditar neles, por saber que eles podem ter um futuro e que nosso esforço diário de falar para as paredes, dar aula sabendo que o gabarito da sua próxima prova já foi roubado e principalmente sabendo que seus ouvidos captam sempre aqueles xingamentos baixinhos de “vá se foder” em diante. Mesmo sabendo que você odeia esses demônios com toda a sua alma e que os quatro anos de estágios se matando foram em vão, você respira e constata que está perto de se tornar um assassino em série e mesmo assim vai para a próxima aula. Daí, um pseudo-delinquente-aluno rouba as chaves do seu carro e joga na privada. Você controla o espírito, o peri espírito e o dom espiritual do espiritismo e a porra toda de Satanás a Buda e vai para o trabalho no dia seguinte de trem.

5 Cafezinhos:

Natacia Araújo disse...

kkkkkkkkkkkkk
Caros amigos esse foi um texto que estará entre os outros da bigrafia do senhor Robeto Camilo...rsrsr
Ahhh em pensar que eu tô indo pra essa canoa furada em breve...rs
Demais Beto! Fodaa!

Jorge Oliveira disse...

Hahahaha sabia que o episódio das chaves não passaria batido Betão!
Do caralho!

sheron disse...

kkkkkkk
Meu Deus ser professor é um inferno mesmo!

Edina Regina Araújo disse...

Mesmo que não tendo o reconhecimento ,pela sociedade,pais e muito menos pelos alunos rsrsrsr tiro meu chapéu ao "Mestre" que retratou de forma incrível a realidade do professor brasileiro rsrsrsrs muito show ...

Cristiano Contreiras disse...

Estilo altamente modernista, diferente, cativa!