domingo, 18 de outubro de 2009

Novos tempos pro amor

Aqui jaz, Amém. Na mais pura tecnologia vá de reto Satanás aquela ou aquele que em minutos da mais virtual intimidade seu amor despertou. Tudo ao alcance de algumas teclas. Satisfeito, dá-se à continuidade. Enfadado, sugere-se deletar ou excluir. Ah o amor! São os tempos do Amor “orkutiano”. Aquele que se encontra nas comunidades mais inimagináveis: “Eu odeio acordar cedo”, “Eu amo a minha mãe”, “Eu odeio meu chefe”, “Eu amo Jesus”, “Eu odeio comunidades do orkut” e assim por diante. Se você é solteirão e ainda não encontrou sua cara metade, nem precisa mais lamentar, seguem os passos básicos para ir de encontro a sua nova musa (ou musas caso goste de variar): Entra-se em uma comunidade apresentável do orkut, daquelas com algum fundo moral que deixem transparecer a ética e o caráter, e que consequentemente indiquem aos seus participantes a mais refinada capacidade intelectual, ainda que superficial. Em seguida, procura-se com afinco as mais belas fotos de perfis para introduzir um assunto. Vale entrar em debates calorosos nos fóruns também. Logo, logo você estará adicionando alguns dos membros em seu Messenger, e aí caro amigo, será a sua chance de sair deste torturante celibatário que vos acompanha. Terá a chance de estreitar laços virtuais e fazer amor instantaneamente em menos de cinco minutos se assim o caro solteirão desejar. Vale mentir também, aumentar seu patrimônio sempre impressiona, dizer que tem contatos importantes então... É tiro e queda! Vale contar que está solteiro porque se entrega ao amor e até hoje as pessoas não foram capazes de entender a sensibilidade contida em cada veia de seu rechonchudo corpitio. Na maioria das vezes, o drama até cola e com isso se consegue ir levando o envolvimento virtual em longas escalas. E as poderosas fodas virtuais compensarão seu imenso desgaste em ir ao encontro do seu grande e rápido amor do orkut. E o melhor de tudo é que nesta transa você não precisará nem de usar a tão falada camisinha.
Ah! Que saudade do bom e velho namorinho de portão. Das trocas de olhares, mão na mão, da conquista em cada novo encontro.
Mas nestes novos tempos caro leitor, gostou adicionou. Sem cobranças, ou crises de amor.
É o tempo de fazer um miojo na sua cozinha para despedir-se ou encontrar um novo amor.

10 Cafezinhos:

thαα disse...

Booaa Nat kkkkkk..
Como pode tem pessoas que hoje em dia se apaixonam pela internet .. rsrs
O cara Bonitao ..boa aparencia ..Fala bem ..
escreve e tals .. tudo que mamae queria.
ae depois de um certo tempo ..vc decobre que o 'Cara' ..usa uma calça pescando lá em cima , uma blusa por dentro laranja .escrito 'I love Pindamanhangaba' ..e detalhe ..ele nao tem os dentes da frente. Lastimavel nossa geração u.u

Suellen Nara disse...

Ah, que saudade de conhecer alguém na padaria... E depois lembrar de tudo só pelo fato de sentir cheiro de pão...(Tá, foi meio bobo isso, só porque lembrei do pequeno principe com seus cabelos de trigo...)

Na net vai sentir cheiro de quê? Gosto de quê?
Orkut é coisa do capeta!

Carlos disse...

Foi-se o tempo em que homens e mulheres se encaravam de frente sem os artifícios muitas das vezes mais falsos do que loira no Ceará, pra entrar em um relacionamento. Nada contra a internet e suas vantagens, ao contrário, eu sou mais um que não saberia viver sem ela, e tb dou o braço a torcer de que orkut e msn vez por outra podem ser boas ferramentas pra contatos necessários. Mas com a tecnologia veio tb a quebra de coisas tão básicas e tão deliciosas como as citadas conquistas a cada encontro e etc.
Fato é fato, que sempre tem os oportunistas da rede, prontos pra viver mundinhos paralelos do alto de suas poltronas macias e confortáveis com vista para um monitor 17 polegadas.
É a nova geração do "amor orkutiano" sem dúvidas...hehe
Menina...As críticas aqui estão cada vez melhores e bem boladas heim!
Parabéns!

Jorge Oliveira disse...

Vida longa a essas figurinhas da rede que pelo menos nos fazem ter boas crônicas pra fazer! hehe
Resumiria teu texto em: Provocativo, moderno e muito bom!!!

Bianca Nonato disse...

Natyyy minha filha! Mas não é que o negócio aqui tá bom demais! rsrsr É prosa pra mais de dias...kkkk
Pra mim, do mesmo jeito em que a internet estreita laços e facilita a vida tb acaba fazendo a pessoa perder um pouco a noção dependendo da intensidade e da intenção.
Cara, tanta coisa legal pra fazer, a galera realmente pira na maionese algumas vezes e acaba se escondendo atrás de orkut e td mais...
Veja bem...Não é generalizando...Mas tá mais comum do que a gente imagina...
Cadê o pessoal que faz questão do olho no olho?
Cadê a galera que sabe dosar tecnologia com os velhos e gostosos hábitos de conquista?
éééé...tá foda viver na modernidade! rsrs

Edina Regina Araújo disse...

Caraca você esta demais hein? rsrsrrs
Ficou perfeito ,perfeito,perfeito...

Roberto Camilo disse...

É...Geração internet é pra isso mesmo...rs
Mais um pouco e os namoros convencionais vão ser antiquados...haha. Os tempos mudaram e a gente tem que acompanhar. Mas cai entre nós que certas coisas não deveriam mudar jamais.
O problema é a banalização dos relacionamentos com os artificios da internet. Pessoas são friamente selecionadas e descartadas quando bem entendem. É a velha história da vitrine: todos ali, expostos, esperando contatos e td mais,forma-se de fato alguns laços, outros rompem-se, mas sempre no troca a troca da busca por novo afeto.
Com toda certeza não é gerenalizado isso. Mas tá frequente...rs
Ferramenta é...Mas tem que ter equilíbrio, caso contrário vira jogo com pessoas. E o mundinho real cada vez mais longe...
Parabéns poetisa! A veia crítica impera até nas crônicas heim!

gabryella.sheron disse...

rsrsr O amor caiu junto com a conexão discada...rs
Amei teu texto amiga!

Jorge Oliveira disse...

Ah gente. Mas não é sempre assim tb vai... É que a praticidade está justamente em fazer tudo sem sair de casa...hehe

Adriana Nunes disse...

kkkk E é por isso que eu prefiro o amor a moda antiga.