terça-feira, 10 de novembro de 2009

Passando a perna

......Pedro estava radiante. Era seu último semestre na faculdade de direito. Os futuros advogados, e mentirosos profissionais, contavam com sua presença na festa de despedida da sala. A vestimenta era mais importante do que a tensão da prova da OAB e seu pensamento era ser o mais elegante e ao mesmo tempo criativo. Seu desespero aumentava por se tratar de um baile a fantasia. Não queria máscaras e nem exageros. Queria simplicidade, mas que chamasse a atenção pela elegância.

......Pesquisou preços e qualidades, e achou uma loja que com certeza o satisfaria. Foi bem recepcionado e as vendedoras foram super atenciosas. Mas nada o agradava. Nada o servia. Nada de piratas, monstros, fantasmas, reis, babacas com foice e máscara do pânico. Procurou e procurou. As vendedoras ficaram loucas por sua indecisão. Sugeriram a ele uma fantasia de policial, mas achou degradante por parecer um dos membros de Village People. Ofereceram então o oposto: um presidiário. Mas achou corintiano demais. Queria algo que o fizesse ser o único na festa. Ofereceram uma roupa de hippie e Pedro, já impaciente, disse que não queria ficar sete dias sem tomar banho para que a fantasia fizesse sentido.

......Cansado, Pedro se irritou e frustrado se chateou. Era impossível que não gostasse de nada. Alguma coisa tinha que o agradar. A gerente, percebendo sua agonia, foi ajudá-lo. Mediu seu corpo, seu jeito de se vestir, seu caráter, suas características e alegremente exclamou ter o que ele precisava. Pedro suspirou e sorriu e assim, esperou a gerente trazer o traje tão aguardado. Ela volta com a fantasia na mão dizendo ser peça única e pediu-lhe para experimentar. É! Era a única fantasia no mundo em que ele se sentiu bem e confortável. A fantasia mais original da festa. Uma fantasia que exaltava seu corpo como nunca outra vestimenta seria capaz de fazer. Não era pesada, não o faria suar e não teria receio de estragar, pois se tratava de uma roupa simples e com pouquíssimos adereços. Pedro foi de Saci-Pererê, porque era a única alegoria que lhe coube tão bem. Mas, para a tristeza de seus amigos, Pedro foi embora cedo porque cansou de tanto pular.

31 Cafezinhos:

Silvia Caroline disse...

Irônico.
Consegue me surpreender, ótimo final.

Que seja o primeiro de muitos por aqui.

Parabéns!

Fernanda. disse...

Eita,
você e seu humor irônico né? rs :)
Gostei do texto. Juro que imaginei que ele fosse de nadador: só de sunguinha! Vamos combinar que é uma fantasia bem confortável, não é quente e a mulherada iria agradecer né? Adinal, Pedro é bonitão.(eu o imaginei assim, posso?)Imagino que pular a noite toda não tenha sido interessante. Mas se Pedro não levasse tão à sério a estética, talvez ele tivesse aproveitado um pouco mais a festa.

kkkkkkkk
Beijão, querido.
Que esse seja o primeiro de muitos outros.

Ah! Eu ri horrores com essa parte: Ofereceram então o oposto: "um presidiário. Mas achou corintiano demais." Vindo de você, algo assim??? kkkkkkkk MEU DEUS!!!

Natacia Araújo disse...

hahaha Primeiro caí no óbvio de achar que ele iria de advogado mesmo, depois achei que fosse de nudista, agora, Saci-Pererê é um espetáculo heim! kkkkkkk
Pedro anda de fato corintiano demais!
Boa Marcelo!!!

Edina Regina Araújo disse...

Amei "Os mentirosos Profissionais " final demais mesmo! amei cara!

Roberto Camilo disse...

kkkkkkkkk
A.d.e.v.o.g.a.d.o é exigente demais.
Curti pra caramba!

Carlos Fontana disse...

rsrsr a vestimenta é mais importante do que a prova da OAB, assim como a porcentagem em causas ganhas é sempre mais importante do que o processo em si. Ô raça essa...rs
O final tá demais!

Vera Y. Silva disse...

Talvez o facto de Pedro não gostar de nenhuma das fantasias queira dizer que ele inconscientemente sabe que anda todos os dias com uma máscara. Para colocar outra e se divertir teria primeiro que retirar essa. Como não o fez pulou para ter uma desculpa e ir embora. Pedro está a fugir de si mesmo.

Vanessa disse...

HAHAHAHAHAHAHAAHA
humor negro. são os melhores! sem preconceito, hein?
jurava que ele ia dele mesmo. sem fantasia alguma. ai pensei "vai ser o mesmo clichê"
mas o final é FUDIDO!!!
ri demais! hahahahah

coitado do pedro, mas fazer oq né?

Sheron disse...

Pedro já se formou de olho na festa de despedida. Casou, teve cinco filhos, teve o diploma cancelado, mas se recorda com prazer da bela fantasia de Saci!
hehe Demais!

Marcelo Mayer disse...

pois é, pedro meu amigo.
obrigado pelos comentários e agradeço ao convite de Natacia para participar deste blog. por isso, vou me embriagar e comemorar este meu espaço. toda terça é meu dia de chapar

mais uma vez obrigado a todos deste blog!

Jorge Oliveira disse...

kkkkkk
Pedro queria muito a fantasia de policial. Sempre foi fã de Village People, mas como advogado, não saberia superar as críticas. Presidiário seria uma boa, mas já indicava a máfia que corre solto no meio dos advogados.
Saci-Pererê foi a melhor pedida,pq pra se advogar com sucesso em nosso país só mesmo com um cachimbinho da paz.
Cara, foda, Pedro é meu ídolo! kkkk

berinjelinha disse...

genial!

Ale Danyluk disse...

Fluoxetina Mayer eu diria...
Viciei !!!
Agora terça em dose dupla...
Muito bom.
Beijo
Ale

Suellen Nara disse...

Eita que isso aqui tá demais, hein!
Eu tava esperando um final mais realista. Pensei que Pedro fosse cortar a perna fora... Tcs, Tsc...

Muito bom!

Cristiano Contreiras disse...

Muito bem sacado e danado o final!
Será que ele vai viciar na fantasia de saci?

Ana Seerig disse...

'Sugeriram a ele uma fantasia de policial, mas achou degradante por parecer um dos membros de Village People. Ofereceram então o oposto: um presidiário. Mas achou corintiano demais. Queria algo que o fizesse ser o único na festa. Ofereceram uma roupa de hippie e Pedro, já impaciente, disse que não queria ficar sete dias sem tomar banho para que a fantasia fizesse sentido.'

ahusahsuahs

Muito bom!

Final ótimo também!

Adorei o blog! =)

Erica Ferro disse...

HUASUASHUAHSU!

Muito boa, cara!

Pedro é da minha família, por acaso?
Sou uma pessoa extremamente indecisa, deixo vendedores loucos e sem paciência por onde passo.
Adoro isso, haha!
Comigo, eles penam.

Beijo.

P.s: Tô seguindo esse blog aqui.

Gordinha disse...

Essa foi boa! Inversão de valores, pobre saci!
Abraços!
=D

Fernando Segredo disse...

O final totalmente inesperado. Eu achando que o Saci estivesse preparando uma travessura.

Andrea Mari disse...

hahahahahah adorei! surpreendente final do saci. bjosss e leitura obrigatoria nas terças insanas com Marcelo Mayer!excelente!

Joie disse...

Lá vem você...
Sim, seu texto está ótimo... mais uma vez.
Beijo
Joie

E.Suruba disse...

Olhando pra fora e não interior...

Luna Sanchez disse...

Ufa! Temi que ele fosse fantasiado de Popozuda. ¬¬

Esse é o mesmo Pedro do tesão que foi embora?

ℓυηα

Luna Cortez disse...

hahahah

ai Mayer, Pedro é hilário.

gostei do blog, e gostei do perfil de cada um.

singularidades interessantes.

Beijo-Beijo.

Angélica Lins disse...

Virei assiduamente aqui.
Adorei...


PARABÉNS!

Angélica Lins disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mai disse...

É Marcelão, aqui ou lá, o Pedro é foda e tu, sagaz e irônico que só vendo!


P.S.
te responder à pergunta que fizeste lá no 'inspirar': estudo a palavra porque trabalho com ela e quebro ela no meio e vou ver os desdobramentos dela em tudo onde ela couber. Simples assim.
Se quiseres escreve, ok?
Abraços,

Sakana-san disse...

Mentirosos profissionais tb são os publicitários, risos. E ah bom, achei que a moça tinha levado um terno para ele se fantasiar de CEO ou quem sabe de advogado mesmo? ^__-

Cleyton Cabral disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Pensei que ele ia de churrasquinho: nu, todo coberto de farofa e com um palito enfiado no cu. rs

Wanderley Elian Lima disse...

Muito bom, irônico, engraçado mas uma coisa é certa: O Pedro tem problema.
Abração

Menina Misteriosa disse...

Este Pedro ainda vai dar trabalho... fiquei imaginando várias fantasias para ele... mas só você poderia escolher a melhor!

Gostei daqui... vou voltar sempre para te ler!

Beijos