terça-feira, 24 de novembro de 2009

Sabias palavras de um monge budista

......Em seu mais novo livro, Tornando-se um Justo, Yadin Shakyn descreve de maneiras simples como devemos ser pacificadores e amar o próximo. Descreve com tamanha perfeição coisas óbvias, mas que o homem moderno esqueça de refletir. Shakyn nos pede para termos uma alma humilde, para que não tenhamos vergonha de chorar por uma frustração ou por ama decepção e que este mesmo choro não se torne raiva.

......Com sua sabedoria de cinqüenta anos vividos em perseguições políticas e religiosas, Shakyn nos fornece um caminho para exigir justiça, mas que esta justiça seja feita com sabedoria, calmaria e pacifismo. Temos que ter o coração puro para alcançar a felicidade. Felicidade que sempre é ameaçada por este mundo. Por isso, felizes e legítimos são os homens perseguidos por causa da justiça que pregam. Porque há neles um coração puro que a corrupção teima em questionar e matar. A misericórdia é tratada não como uma dádiva divina, e sim uma tarefa que cabe ao homem exercê-la ou não. Quem a exerce receberá compaixão e desfrutará da paz. Terá a chance de se sentir mais próximo dos homens de bom coração e será uma pilastra a mais para construir uma família mais forte e mais amorosa.

......Yadin Shakyn é um monge budista nascido em três de setembro de 1959. Foi perseguido e preso pela China comunista e condenado a tortura por querer a paz entre todos os povos. Embora torturado, nunca deixou sua fé e aceitou a punição porque sempre acredita que o homem é corrompido pela própria ganância. Assim, nunca deixou sua fé. Hoje faz palestras pelo mundo todo. Além de publicações de mais de vinte livros.

.


......Chega! Chega desta besteira! Yadin Shakyn não existe. É fruto de minha imaginação. Ele jamais escreveu este livro e nunca foi torturado. E muito menos faz palestras pelo mundo. Quem disse todas essas palavras foi Jesus Cristo. Isso mesmo! Foi Jesus Cristo quem disse isso em seu Sermão do Monte, encontrado em Mateus capítulo V. Jesus quem disse essas coisas óbvias que ninguém quer admitir. Se eu tivesse dito Jesus Cristo no começo do texto, ninguém iria ler. Ninguém. Mas por ser um monge budista todo mundo acha o máximo e moderno. Jesus é visto como fanatismo e novas filosofias como cult. Ora, Jesus Cristo em vinte minutos falou muito mais que esses adoradores orientais, ocidentais, hippongas entre outras bizarrices escrevem em livros de duzentas páginas e todo mundo finge que lê. Falou em vinte minutos o que “santidades” espirituais falam em três horas e todo mundo finge entender.

......Não estou aqui pra pregar nada, apenas jogar na cara a nossa ignorância. Que a paz vai muito além do que fumar uma maconha e dar a desculpa de transcender. Que a paz vai muito além do que meditar e depois dar um trago num cigarro ou encher a cara. Que a paz vai muito além que livros de bolsos de golpistas e dando de coitados que tem como título uma infinidade de Lamas ou Phds. A paz é muito além do que comprar Quem mexeu no meu queijo? e indicar para alguém achando que chegou ao objetivo da vida. A paz é muito além do que jogar pedrinhas em cima do I-Ching e achar que os problemas estão nos outros, e nunca em você. E claro, a paz vai muito mais além que Jesus Cristo. Porque nada adianta prezar e orar pelo nome dele e depois dar um tapa no filho porque tirou nota três em matemática.

40 Cafezinhos:

Essência e Palavras disse...

É incrivel a sua viagem quando escreve. Adoro!

A paz está por ai tentando nos encontrar... Nos aproximar mais da gente mesmo. Com ou sem transcendencia!


Beijo, pro Frasco inteiro!

Edina Regina Araújo disse...

Amei teu texto!
Independênte de religião ou crenças sua mensagem foi muito objetiva ,objetividade é algo que falta para entendermos que viver pode ser frustrantemente simples,em um mundo em que "TODOS" querem ser "ESPECIAS".Amei

Joie disse...

Ma,

Simples assim!

Maravilhoso o texto.. espero que muitos consigam vê-lo da forma como me ensinou.

Um grande beijo...

e viva jesus..rs

Marcio Euclides disse...

tem gente que não aceita que as coisas profundas da vida são simples. querem explicações complexas. e isso dá um nojo. Simplicidade eh o que liga. Jesus falou de verdades profundas de maneiras simples

genial

Fernando Segredo disse...

Um tapa na cara para quem leu e vai ler esse texto.

gabiz disse...

É incrivel a sua viagem quando escreve [2]

tens razão.
a paz vai da gente. mas a ignorância é um tanto quanto grande.


e eu já prometi pra mim mesma que quando for mãe, vou tentar não bater no meu filho, ou fazer isso o mínimo possível.

Haline disse...

rs eu já tinha lido esse texto lá no seu blog, é um dos que mais gosto pq detesto essa "nova" cultura de que isso ou aquilo é mais espiritual e divino. e gente q só dá ouvidos caso se trate disso. qdo as coisas são bem mais no dia a dia. uma galera que fica lendo e fazendo retiro, mas não percebe o outro em momento algum, so nos horarios estipulados. uma baboseira sem fim.

Natália Corrêa disse...

E a gente continua lendo e ouvindo as mesmas coisas que já foram escritas e ditas, e os "monges budistas" continuam sugando nosso dinheiro e o nosso tempo. Isso porque esperamos que a paz caia do céu, e que as respostas nos sejam dadas de bandeja por algum sábio. Mas no fim, só queremos fé pra pecar em paz.

J.R disse...

A paz é olhar de manhã pra cara da minha vizinha Fofoqueira e não dar um soco.

Paz!!

Natacia Araújo disse...

E neguinho já abrindo o Google pra ver quem era esse diabo de Yadin Shakyn...rs

Não adianta, é característica nossa querer sempre "enfeitar o pavão", buscar alternativas secretas e mirabolantes porque o óbvio é mesmo enfadonho demais.
É aquela velha história de se sentir "importante e único".
Daí, a gente corre atrás das modinhas de Cabala só pq a Madona está nela. ( nada contra)E o filho da puta que come o pão que o satã tá amassando é ignorado por nós.
Claro pq pra ser espiritualizado e encontrar a paz tem que fazer se tiver platéia, caso contrário, a gente continua no pecadinho gostoso né? rs

aiai quero paz, por isso tô assistindo os recadinhos que Ana Maria Braga dá em cada programa...rsrs

Foda Mayer! Fodaaa!

The Blues Is Alright disse...

Sabe o que é engraçado? Eu não li a primeira parte do seu texto.rs
Acho que foi minha experiência com Tanus Andreotti.

Luna Sanchez disse...

Ah, para, Marcelo...eu tenho até autógrafo do Yadin Shakyn, e agora tu vem me dizer que o cara não existe?!

ℓυηα

Boo disse...

A bíblia é um ótimo livro de contos.

Maria Andrade Vieira disse...

sidarta, jesus, antonio conselheiro, todos são legais, até virarem santos. santificou, ferrou. vira vício. as pessoas se apegam a vícios religiosos ou até mesmo "literários", como autoajuda, pq precisam q alguém as diga oq fazer, e assim não precisam sofrer as consequencias das próprias escolhas. podem culpar algo pelas próprias desgraças, as que escolheram.

Erica Ferro disse...

Jesus Cristo...
Sábio, muito sábio.
E, ao contrário do que achas, se tivesses falado de quem se tratava, não pararia de ler.
Até porque eu reconheço que Jesus foi (e é) o maior sábio de todos.
É, porque ele se eternizou por toda a sua sabedoria e amor que colocava nas suas palavras.

Enfim...
Muitos falam dele e se dizem 'seus amigos', mas não adotam seus ensinamentos e traem os seus conselhos.

Um abraço.

Vanessa disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
ironia nota 1000

vc está entre os melhores

Vanessa disse...

ah! o sarcasmos do nome do "livro" dele é fantástica

Bê Matos disse...

E, ao contrário do que achas, se tivesses falado de quem se tratava, não pararia de ler. [2]

Não me deixou palavras, Marcelo.
É muita ignorância, de fato.

Tomei a liberdade de colocar um pouco de leite no café, viu?

Um beijo

Marcelo Mayer disse...

obrigado pelos comentários.

mas lembrando que isto não é um texto religioso

Larissa disse...

confesso! eu teria parado de ler se tivesse escrito jesus por achar em se tratar de um texto religioso e pregação. mas vc MANDOU muito bem e me fez pensar muito!

Natália Ferreira disse...

a paz é muito mas qeu isso
bom.. concordo plenamente com tudo que voce escreveu .. sabe ... oras e oras achando que enten de algum tipo de filosorfia ou religiao e ter a tal dita capacidade de entender tudo e nao ter entendimento do que se passa em sua propria casa deichando de ser amavel com quem mas nos ama beijao querido

RafaaCrispim disse...

NOOOSSA! um dos melhores textos! realmente, as pessoas preferem acreditar nos caras mais bizarros do que em Jesus :/

disse...

Marcelo, caramba!
No começo eu viajei... Sabe o que é engraçado? Eu não li a primeira parte do seu texto.[2] haha...

no meio eu levei um tapa, e no final foi uma surra completa. :)
Tá incrível, incrível.
Eu não tenho MESMO palavras.

Adoro suas surras, haha
(comentário no melhor estilo masoquista que eu consegui rs).

:*

Carlos Fontana disse...

haha porra cara, eu bem seria um dos seguidores do Yadin Shakyn.
Demais!

Cαmilα ♥ disse...

Texto mais que bacana! Sabe, quando se fala em Jesus muitas pessoas não leem por achar perda de tempo, mas um monge é fashion, vai aprender para falar nas rodas de amigos.

Acho que a Paz é amor, é respeito.


Incrivel de verdade o texto!


E uouuuu, aqui tá muito bacana! Adorei a aprensentação de cada autor. Quanta criatividade.


BeijOs

Luciana disse...

Ótimo texto, Marcelo!

Falou a mais pura verdade. As pessoas dão mais valor a palavras de "auto-ajuda" do que as de Jesus, por exemplo (não que eu acredite... enfim).

Só pensam nesse tipo de coisa na hora do sufoco.

Beijo! ^^

Didiorock disse...

filosofias de vida, religiões... isso dá muito trabalho! Cada dia tenho uma... mas nenhuma é certa, por isso a cada dia mudo.

continuam erradas... mas erros diferentes... ou quase...

Ana Seerig disse...

O que falar depois de um texto desses?

Mais um belo texto teu, Marcelo!

As pessoas acreditam mais nos outros do que em si mesmas. O que um livro de auto-ajuda faz, afinal? Isso eu nunca entendi e nem vou entender...

Sentimental ♥ disse...

eu conheço muita gente q se ajoelha, ora e lê a bíblia e qndo fecha o livro comete as coisas mais absurdas, ah, e que condenam monges budistas... seria melhor se seguissem a tal filosofia cult né?

KG disse...

Poxa, que bacana! Me interessei!

Dayane disse...

Concordei com tudo, neste!

Menina Misteriosa disse...

Putz, surpreendente!
Gostei da sua forma de conduzir!!!!
Fiquei muito bem impressionada!
Hipocrisia e falta de identidade andam soltas por aí...

Ianê Mello disse...

A paz?

Alguém a viu andando por aí ou perdida em alguma esquina?

Olhamos pra fora, procuramos fora, quando, na verdade, é pra dentro que temos que olhar e procurar pela paz.

Isso não está em nenhum livro, nem nas palavras que uma única pessoa profere.

É uma busca pessoal e como tal, diferente pra cada um é o caminho para alcançá-la.


Gostei muito do texto.


Beijos.

Ricardo disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
já tava no google procurando o nme desse cara pra saber desse livro e ter uma opinião. mas pra variar, vc sempre aparece pra dar um tapa na cara da gente
muito bom, rapaz!

Felipe A. Carriço disse...

Marcelão,
Passou a mensagem...

Enquanto lia, pensava: ué, já li isso em algum lugar.

Uma coisa que as pessoas ocidentais não lembram é que Jesus foi tão importante que dividiu o mundo em antes e depois de sua existência. E ainda têm coragem de renegar sua existência.

Protestemos

Sakana-san disse...

Peace! Peace and love! And listen Imagine of John Lennon at the die!!!

Ale Danyluk disse...

É por essas e outras que sempre abominei livros de auto ajuda e essa onda toda de papo zen...
Pra mim, no portugûes mais do que claro: auto ajuda você só consegue de você mesmo. O resto e toda baboseira que vem junto é pura ficção.
Os seguidores do renomadíssimo OSHO que me desculpem mas
Fico imaginando a cara deles pensando nas palavras e frases complexas e pseudo-brilhantes para tornar sua "obra"uma das mais vendidos.
Mas a carência e falta de fé em si mesmo é que alimentam todos esses patifes.
E é aí que sobra espaço para criação desses Yadin Shakyn da vida e da materialização disso que p/ mim nada mais é do que a proliferação de "igrejas" e suas aberrações que pregam todos os tipos de surrealismo e suas vertentes.

E que essa corja e essa galerinha Zen Budista e cabalística acabam ficando tão obsecados que acabam não enxergando mais nada além.
São os Xiitas dessa nova geração Second Life.


Má, lembrei de uma pessoa que eu conheço que faz tanta Yoga (nada contra) que ultimamente não tem dado muita atenção pra nenhuma de suas duas filhas fofas que precisam e muito de sua atenção.

Pra variar você foi brilhante !
Muito bom
Beijo
Ale

Almi Júnior disse...

Esse sim ficou impressionante! Juro que vivendo dizendo coisas semelhantes, mas todo mundo vive dizendo que eu "perco tempo filosofando". Isso aí tá na cara de todo mundo. Agora, na cara estapeada de todo mundo.
Muito bom!

anarosar disse...

ah, se fosse o jesus luz mta gente ia ler haouehaouehoae
gostei muito do blog.
o sermão da montanha diz de uma forma tão simples coisas tão grandes...

Bola, o André disse...

Caralho...


Caralho...


Porra...